28 de junho de 2009

Explorando os Arredores - Abu Dhabi

xx
Abu Dhabi é a capital dos Emirados e sua extensão territorial representa 80% do UAE. A cidade é bem mais típica (vcs podem percerber isso por meio das fotos) e menos glamurosa que Dubai; todavia, as aparências enganam. Abu Dhabi é bem mais rica e, inclusive, andou emprestando um $$ para Dubai em decorrência da crise.
.
A maior parte desta riqueza vem do petróleo: em 2007, ele foi responsável por 59% do PIB de Abu Dhabi. Não é para menos: 1/10 do petróleo do planeta está lá (reservas provadas).
.
De acordo com a Revista Fortune, no ano de 2007 Abu Dhabi foi considerada a cidade mais rica do mundo (em termos de investimentos - a maioria dos sheikhs, claro): 420,000 mil habitantes e US$1 trilhão aplicados no exterior. Isso significa US$17 milhões/pessoa!

Mais uma coisa interessante: lá estão sendo construídas filiais dos museus do Louvre e Guggenhein.

Essa foto abaixo tirei na estrada, no meio do caminho: não sei exatamente o que é, mas achei o design do prédio bem diferente.

.

.

.

..

.

.

#Sheikh Zayed Mosque: logo na entrada do emirado, esta mesquita é uma das maiores do mundo. Ela estava com várias partes em obra, mas deu para ver que é uma obra bem grande e interessante. É possível visitá-la, mas não esqueça que tem que estar com roupas apropriadas. Para mais detalhes, clique aqui.






.

.

.

.

.

xcccc

#Emirates Palace Hotel: hotel 7 estrelas que disputa com o Burj Al Arab (aquele da vela em Dubai) o título de hotel mais luxuoso e exclusivo do mundo. Infelizmente, não deixaram a gente entrar, então essas foram as "melhores" fotos que consegui.

Eles fizeram uma promoção bacana para atrair clientes: um pacote de 28 dias que incluía, entre outras coisas:
- passagem aérea de qualquer lugar do mundo
- 7 noites da suíte presidencial que tem 680 m2
- chauffeur exclusivo 24h
- viagem de jatinho para o Irã para criar seu tapete persa personalisado (acho que com a confusão política atual essa idéia não seria muito atrativa, né?)
- vários outros paparicos para rico nenhum colocar defeito.


Tudo isso pela super mega bagatela de...US$1 milhão!!! É o pacote de turismo mais caro da história... só aqui mesmo!!! Fiquei curiosa: será que alguém comprou? Bom, num lugar em que alguém paga US$10 milhões por uma placa de carro, o que são US$1 milhão???

.

.

Aqui nos Emirados é muito comum encontrarmos fotos dos principais governantes espalhadas pelas ruas; aqui ao lado tem um exemplo. Nesses locais é impressionante o alto nível de aceitação e adoração da população com relação aos sheikhs; eles admiram seu governante, tem um grande amor por ele, de verdade; e, mais interessante ainda, é que essa adoração se extende a alguns expatriados.









23 de junho de 2009

Como deixar o cliente INSATISFEITO


Se tem uma coisa que fico indignada é: a falta de consideração de alguns profissionais com os clientes. Quando eu estava trabalhando como advogada, nossa prioridade número 1 era tal do cliente; virávamos noites e noites, perdíamos fins de semana, para ATENDER O CLIENTE. Afinal, o referido cliente pagava nossos salários e, sem ele, nossos serviços não tinham razão de ser (era até exagerada a coisa).

O fato é: 99% dos profissionais que eu encontro por aí não tem muita consideração. Quer dizer, essa é minha dúvida: seria falta de consideração, uma desorganização total ou incompetência mesmo??? Isso é absurdo pois, afinal, eles não são nada sem nós, os clientes. Eles não respondem emails ou demoram semanas para responder; quando respondem, a maioria das vezes é de forma incompleta. Aí o CLIENTE tem que ficar ligando para o "profissional" para cobrar uma resposta, pedir uma satisfação!!!! Ah, isso é o fim do mundo!

Tá aí uma coisa que ODEIO: ficar ligando para cobrar alguém...ainda mais de uma coisa que ela deveria ter feito! Pior ainda: quando eu paguei para esse fulano fazer a tal coisa. Eu acho que não estou pedindo muito; só gostaria de ter meu serviço prestado ou, caso algum problema tenha ocorrido, eu quero saber qual. Nesse último caso, o prestador deve explicar o que está ocorrendo; ligar, mandar emails completos esclarecendo, o que seja. E não o cliente ficar correndo atrás dele, como se tivesse pedindo um FAVOR - é assim que me sinto!

Pô, que saco... Esse pessoal tem que prestar atenção, pois o que acontece é (me toquei para o seguinte fato ao assistir uma aula de marketing): quando vc vende um serviço, o controle de qualidade é muito mais complicado. Existem várias fases (pré, durante e pós serviço). Qualquer deslize em qualquer dessas fases compromete a qualidade e...tchau cliente!

Por exemplo: vc vai viajar, compra passagem pela internet com muita rapidez (pré); chega no aeroporto, embarca sem atrasos, a comida está ótima, o voo foi lindo (durante); ao chegar para pegar sua mala, cadê? Sumiu por 1h, te fazendo esperar (pós): empresa fez cagada no final, comprometendo todo o serviço (tanto faz se o voo não atrasou ou se o entretenimento foi perfeito; o cliente só lembra da mala perdida...rs). Me diz aí: vc vai falar bem ou mal dessa companhia???

Será que isso é coisa de brasileiro? Coisa de carioca? Ou as pessoas, no geral, são assim?

18 de junho de 2009

As mulheres de Dubai

Fonte: Getty Images.

Recebo muitas perguntas sobre as mulheres: Como é viver em Dubai do ponto de vista feminino? Como as mulheres se vestem em Dubai? Como são tratadas?

Dubai é considerado um dos Emirados mais flexíveis, vamos dizer assim. O tratamento com relação às expatriadas é distinto do dispensado às locais, obviamente. Nós, estrangeiras, não precisamos andar com nenhuma roupa especial: nem burcas, niqab, muito menos hijab (cada um é de um jeito, mas eu sempre me enrolo para saber qual é qual).

Podemos ir à praia com nossos biquínis (topless JAMAIS), já sabendo que haverá muitos trabalhadores das obras que ficarão olhando para você como um faminto olha para um prato de comida. Eles não falam nada, mas andam em bandos e muitas vezes param do seu lado (a menos de 2m de distância) e ficam te olhando, na maior cara de pau. Já vi váriasss vezes as gringas gritando com eles, colocando eles para correr...rsrsrs...
.
Então, as mulheres aqui andam como querem. Eu nunca gostei de usar roupa curtíssima no Brasil, quem dirá aqui; sempre evito. Mas tem muita gente aqui que usa bem curtinho mesmo e não liga não.
.
Talvez por isso o governo tenha criado uma campanha para que as pessoas andem com trajes mais, digamos, comportados. Colocaram até avisos nos shoppings, como esse aqui ao lado. Minha opinião é a seguinte: devemos andar conforme a carruagem. Se andar com roupas muito curtas e decotadas, topless, etc, ofendem a cultura predominante, vamos evitar!

As mulheres locais andam com suas roupas (que variam - de rostos totalmente cobertos a só um paninho sobre o cabelo, de leve) e, assim, todas convivem em harmonia. Antes de chegar aqui, ouvi e li muita coisa dizendo que as pessoas não podiam falar com as mulheres árabes senão podia acontecer isso ou aquilo. Bom, é claro que nunca tentei falar com nenhuma delas no meio da rua; não faço isso nem no Brasil, imagina se vou fazer isso em Dubai.
.
Pela minha experiência com as locais da faculdade, posso dizer o seguinte: a maioria é muito simpática e inteligente. São totalmente antenadas, compram roupas da moda, usam maquiagem todo dia (a maioria esmagadora - e estamos falando de maquiagem pesada, não é um batom básico não), tem o modelo de celular mais moderno do mercado. A maioria (99%) trabalha. Tive um trabalho em dupla e fiz com uma local. Super tranquilo, ela é super bacana, e ainda me contou várias coisas sobre a cultura deles, que um dia vou escrever aqui!

Outro dia aconteceu uma coisa engraçada: eu e mais 2 brasileiras (uma delas conheci por meio do blog!) fomos tomar um suco no Madinah (foto ao lado).
.
Estávamos lá colocando o papo em dia quando, de repente, uma mulher local, vestida com a roupinha - acho que era abaia -, super animada parou do lado da uma delas e tirou um retrato com...AS COSTAS DELA, pois minha amiga estava com uma blusa de alça!!! Depois do clique, a tal senhora deu um aperto na buchecha da minha amiga, como fazemos com crianças e foi embora, feliz e contente! Olhamos uma para a cara da outra e caímos na gargalhada! Foi bem hilário!
.
Na faculdade, não percebi nenhum tratamento diferenciado com relação às mulheres. Tenho professores de ambos os sexos; todos os alunos sentam juntos, sem nenhuma diferença.

.
No mercado de trabalho, não posso afirmar. Ninguém nunca comentou comigo sobre algum tipo de preconceito.

No mais, como eu já disse, o marido precisa autorizar certas atividades da esposa; por ex., tirar carteira de motorista ou trabalhar. Para mim, é mais uma burocracia adicional.
.
Ah, uma última coisa: é possível encontrar algumas profissionais do ramo do "entretenimento", especialmente em lugares da moda. Muitas vem da Rússia e Filipinas.
.
É isso!!! Bom final de semana!
Bjs, Ju.

14 de junho de 2009

Explorando os Arredores - Oman


Oi, pessoal... tô meio sumida, eu sei...Mas é que estou cheia de provas e trabalhos na faculdade. Além disso, uma gripe forte me pegou! Um saco...mas era de se esperar: um entra e sai em lugares com ar condicionado fortíssimos e, para ajudar, a temperatura tem subido cada vez mais!!!
.
Por falar nisso, o calor tá começando a ficar difícil... A umidade está aumentando juntamente com a temperatura, o que cria uma sensação muito desagradável. Se vamos à praia, ficamos no máximo 30 min (quando vamos). A água do mar está QUENTE...Gente, quando digo quente, é quente mesmo! Tão quente que ficar mais de 5 min na água incomoda. E continuo escutando que ainda não vi nada; vamos ver.

Dei uma passadinha rápida aqui para contar que outro dia fomos conhecer Omã (ou Oman, em inglês). É um dos países que fazem fronteira com os Emirados (vide mapa ao lado).
.
Na verdade, oficialmente o país chama-se Sultanato de Omã. Lá funciona uma monarquia absoluta comandada por um sultão. A capital é Muscat.
.
Muscat fica a aprox. 450 km de Dubai. É uma viagem cansativa, mas foi muito legal. Vimos algumas coisas muito interessantes: o Souk (mercado típico), um forte português, etc. Ah, também tiramos fotos do incensario gigante branco! Ah, aproveitando que falei em incenso: aqui tem incenso em TODO LUGAR!!! Nos shoppings tem um monte, o que deixa o ar tão carregado daquele cheiro que fica difícil respirar, ainda mais com gripe!!!
.
No segundo dia nós fomos mergulhar. O mergulho foi bacana, a visibilidade estava legal (12m). Vimos uma tartaruga gigante, uma arraia enorme, vários tipos de moréias (essas eram maiores do que as que vimos na Tailândia e mais bonitas também, se é que é possível uma moréia ser "bonita")...fora as dezenas de espécies de peixes. No caminho para a pequena ilha onde mergulhamos, vimos as cabeças de 2 golfinhos; são muito comuns por lá, pena que ficaram tímidos!
.
Tudo correu perfeitamente até que, no final do mergulho, a mergulhadora super experiente aqui fez o favor de afogar uma parte do equipamento que não pode nem chegar perto da água (detalhe). Ah, eu tinha esquecido, ué! :)
...
Seguem umas fotinhos para quem quiser ter uma idéia!!
.
Beijos e bom final de semana -o meu tá acabando :(
.


Na estrada





















Banheiro do hotel: ficava do lado de fora e era ABERTO!!! ahahaha... Nunca tinha visto algo do tipo!





.
.
.
.
.
.
Lugar onde mergulhamos.




8 de junho de 2009

As estatísticas não mentem!

.
Outro dia meu marido chegou em casa com um "brinde" que veio com a revista "The Economist" (só um detalhe, adoro brindes...sei que é meio brega, mas gosto! Especialmente miniaturas...rs). O livro chama-se "Pocket World in Figures". Deixei ele no canto e fomos jantar, conversar, etc etc.
.
Na hora de dormir, curiosa, comecei a folhear o livro. Ele traz as principais estatísticas (e outras informações adicionais) relativas a todos os países...Nossa, ACHEI BEM INTERESSANTE... NÃO???

Geminiana que sou, comecei a ver uma por uma. Vi coisas muito legais, tipo:

$$ Vi que o Big Mac é usado como índice para, como posso explicar... para termos uma idéia do valor de uma moeda frente ao dólar; e, além disso, mede o poder de compra em um determinado país. Compliquei?

Por exemplo, a China é o país com a moeda mais desvalorizada com relação ao dólar, pois um Big Mac lá custa US$ 1.45 (nos EUA custa em média US$3.41). Do outro lado, Islândia é o país com a moeda mais valorizada frente ao dólar, pois o Big Mac custa US$7.61 (CREDO!!!!). Muita gente já sabia desse índice, mas eu não!

$$ Li que os 2 lugares com maiores taxas de casamento são Cayman Islands e Bermuda. Achei meio "coincidência" esses países também serem paraísos fiscais...será???

$$ Israel tem o maior número de computadores: 122.1 computadores a cada 100 pessoas (para que uma pessoa precisa de mais de um computador eu não sei). E a Lituânia tem o maior número de celulares: 138.1 a cada 100 habitantes (???).

$$ O lugar com mais TVs por família é aqui, nos Emirados Árabes: 99.7 televisões a cada 100 famílias!!! Praticamente todos tem TVs. No Brasil temos 91.6.

$$ Os Emirados também ganham em consumo de energia por pessoa!!! Com certeza isso se deve ao uso do elevado de ar condionado, que tem que ficar ligado 24h!!!!

$$ As 10 maiores economias do mundo (PIB - dados de 2006) são, nessa ordem: EUA, Japão, Alemanha, China, Reino Unido, França, Itália, Canadá, Espanha e BRASIL!!! O engraçado é que o PIB dos EUA é mais que o dobro do Japão US$ 13,134 bilhões contra US$ 4,368.

Aproveitei para analisar as informações do Brasil e dos Emirados. Comparando, alguns dados me chamaram atenção:
.
Enfim, temos páginas e páginas de dados muito interessantes! Bom, mas o que realmente me deixou intrigada e me fez escrever esse post foi a seguinte estatística:

Quantidade de homens para cada 100 mulheres (Sex ratio, males per 100 females, 2007)

1. United Arab Emirates: 210
2. Qatar: 203
3. Kuwait: 150
4. Bahrain: 134
5. Oman: 126
6. Saudi Arabia: 122

Meninas, segundo os números, aqui é o paraíso para quem ainda não encontrou o seu par ideal...Será??!?!?!?!? O interessante é que os 6 primeiros colocados são países arábes!!!

Tenho visto muitos casos de mulheres que conhecem estrangeiros (principalmente dessa área) pela internet e se casam e tal...Muita coragem! Algumas planejam casamento sem nem conhecer o pretendente!!! Agora já sei o motivo! :)

É, tendo em vista que no Brasil temos 97 homens para cada 100 mulheres, parace que o negócio, para quem ainda não encontrou "sua metade" (que cafona), é expandir os horizontes!

Obs.: Sogrão, esse post é para você: comentei sobre os PIBs, viu? ;)

Obs.2: As informações são relativas aos anos de 2006/2007. Para maiores detalhes, clique aqui e acesse o site: Pocket World in Figures.

Bjs, Ju.

2 de junho de 2009

Noite nas Arábias


Quem nos conhece sabe que não curtimos muito noitadas e boates da vida. Eu gosto muito de dançar música BOA o que é inversamente proporcional a gostar de boates, tendo em vista que 98% das boates só tocam músicas CHATAS.
.
Quando estamos no Brasil, preferimos sair para barzinhos para conversar, a sós ou com nossos amigos, que acaba sendo mais prazeroso do que ficar no meio da música chata com aquela guerra maluca que rola..rsrs...
.
Acontece que aqui em Dubai os barzinhos tem um estilo diferente do que gostamos. Como eu já contei uma vez, as bebidas são vendidas em hotéis, o que tira o charme da coisa; além de serem caríssimas. Que saudade dos nossos botecos! :)
.
Quinta passada marcamos um encontro com nossos amigos daqui num barzinho chamado Mai Tai. Muito simpático, com música ao vivo super agradável! Uma bandinha de pessoas de nacionalidade desconhecida tocava músicas com ritmo cubano e até algumas músicas brasileiras (com sutaque português) - fiz um vídeo com um pedacinho da música brasileira:
.

video

.
Tirando o gosto do chopp Stella Artois (muito amargo, não gosto...prefiro o nosso da Brahma mil vezes), nós já estávamos nos sentindo em casa...Rindo, nos divertindo, em boa companhia e ótima música; até que resolvemos levantar para dançar um pouquinho.
.
Nada demais, só estávamos balançando o corpo de leve e conversando quando, de repente:
.
- Ei, não é permitido dançar (falou um segurança que parecia o chefe da guarda suíça do filme "Anjos e Demônios").
- Hã?
- Não pode.
- Mas nem estamos dançando (queria dizer para ele que no Brasil aquilo não era nada perto da tradicional "boquinha da garrafa", mas achei melhor não falar nada).
- Estão sim e não pode.
- Tá bom. Mas porquê? (mania de geminiano querer sempre saber porque, porque, porque...).
- Porque não temos a licença.
- Como assim, que licença?
- Licença para dançar. Estamos solicitando e mês que vem já devemos tê-la.
.

Ficamos surpresos! Aí lembramos que não estávamos no Brasil (imagino que no Brasil não exista isso. Será que existe e nós não sabemos?!?!?).

.Poxa, um bar com uma música tão legal não poder dançar é quase uma tortura. E fiquei com pena do cara: que tarefa ingrata ter que impedir as pessoas de dançar. Daquele momento em diante, ficamos fiscalizando para checar se alguém dançava...ahahah...ai de quem o fizesse!
.
Saindo de lá e fomos para a night propriamente dita (quase meia-noite; idéia de "girico"? Não, que isso!). Estávamos com um amigo holandês que está sempre nas "paradas" e nos sugeriu uma boate que se chama 360. Fica ao lado do Burj Al Arab, o hotel 7 estrelas; é tipo um barco redondo, enorme, que fica dentro d`água.

.Lá fomos nós! O lugar é bem bonito e agradável! De lá que tirei as fotos que coloquei aqui!

Não pagamos nada para entrar (!) e assim que chegamos arrumamos um sofazinho camarada e ficamos batento papo. A música era de boate: ainda mais chata, mas foi bacana pois todos estavam muito animados.
.
Às 2h00 da manhã fomos embora, pois a boate ia fechar. Na hora achei estranho, mas depois até que achei bom, senão teríamos saído de lá muito tarde... E víemos para casa.
.
Foi legal para conhecer o lugar, mas confesso que se todo mundo tivesse vindo aqui para casa e colocado Ivete Sangalo, teria sido MUITO mais animado (e todos nós teríamos ficado menos pobres...heheheh).

Bjs, Ju.