29 de setembro de 2009

Ramadã* (parte I)

XXX
O Ramadã terminou no domingo, dia 20! Não consegui falar sobre ele antes dele terminar, mas vou falar agora (antes tarde do que nunca, certo?).
.
Um pouco de teoria

O Ramadã (ramadan em inglês, رمضان‎ em árabe) é o nono mês do calendário islâmico, durante o qual os primeiros versos do Alcorão foram revelados para o profeta Mohammed (Maomé em português), durante um período de meditação e isolamento um uma caverna perto de Meca. Nesse período, os muçulmanos devem jejuar a partir do nascer do sol até o por do sol.
.
Durante esse mês sagrado (geralmente entre agosto e setembro, dependendo da lua), além de jejuar, os muçulmanos não devem beber nenhum tipo de líquido, fumar, mascar chiclete ou ter relações. É um mês de espiritualização, no qual os muçulmanos devem perdoar, doar, tentar entender a dor do próximo; e, claro, rezar mais. Muitos passam boa parte do dia lendo o Alcorão.
.
O objetivo é limpar a alma; os muçulmanos devem procurar, ao máximo, seguir os ensinamentos do Islamismo, afastando os pensamentos mundanos; e o jejum é uma das formas encontradas para alcançar este objetivo, pois ajuda a exercer o autocontrole, a ser mais disciplinado e, ainda, a ser solidário com aqueles que são menos favorecidos. Portanto, nessa época, atos de generosidade e caridade aumentam consideravelmente.
.
Um outro fato interessante é que os muçulmanos acreditam que os portões do inferno estão fechados durante esse mês, enquanto os portões do céu estão abertos. Além disso, Deus perdoará todos os pecados anteriores daqueles que jejuarem e rezarem com sinceridade durante o mês do Ramadã.

Algumas pessoas não precisam jejuar: crianças, mães que estão amamentando, mulheres que estiverem "naquele" período, as pessoas idosas e aquelas que estiverem muito doentes (dependendo do caso, tais pessoas devem compensar o jejum o fazendo posteriormente ou fazendo doações).

Algumas palavras e expressões são empregadas especificamente durante esse período:
.
Ramadan Kareem: expressão utilizada para desejar felicidades durante o mês do Ramadã. Kareem significa generosidade, caridade em árabe.
Ramadan Murabak: Murabak significa abençoado em árabe. Vi muito essa frase no final do Ramadã.
Maghrib: a quarta reza que marca o por do sol e o fim do jejum.
Iftar: É a refeição que quebra o jejum imediatamente após o por do sol. Diversos restaurantes ofereciam "Iftar Buffet".
Eid al-Fitr: três dias de celebração que marcam o final do Ramadã (esse ano foram os dias 20, 21 e 22 de setembro). Geralmente, nesse período é concedido aos expatriados 2 dias de folga e 3 dias para o serviço "público". Eu não sabia, mas pude perceber isso na prática: no dia 20 já não havia mais necessidade de fazer o jejum.
.
Bom, agora que eu já falei um pouco sobre a teoria, no próximo post falarei sobre o que acontece na prática! Vou contar como foi para mim vivenciar esse período aqui e as restrições para nós, os expatriados.
.
Bjs, Ju.

* As informações aqui divulgadas foram extraídas da internet e/ou das minhas experiências (e, portanto, são vistas sob a minha perspectiva). Assim, pode ser que haja opiniões diversas da minha ou das fontes usadas por mim.

4 comentários:

Luciana disse...

Menina, adorei seu blog!!!

Bem escrito e extremamente interessante!

Me deixou com mais vontade ainda de ir para Dubai.

Um grande abraço!

Luciana Håland disse...

Muito interessante o seu post, mas acho que o próximo, como foi na prática pra você vai ser mais interessante ainda. Vou aguardar.
Eu até entendia o ramadan, mas agora entendi melhor, tenho colegas muculmanos.

Beijo

Roberta Passos disse...

Oi ju... sou a Ro do blog Minha nada mole vida Dubai!
Gostaria de agradecer por ser minha seguidora, meu blog ainda está fraquinho pois não tenho tido muito tempo. Ainda não cheguei em Dubai, estou indo em novembro, espero, quem sabe, poder encontra-la pois seria muito bacana conhecer uma pessoa muito inteligente dona de um blog 10!!! beijos

Amira disse...

oi Ju,
quero fazer uma colaboração, só a título de curiosidade: o ramadã varia sim de acordo com a lua, mas é porque o calendário islâmico é menor, ou seja, costuma "diminuir" dez dias, mais ou menos, de um ano para o outro (tendo como base o calendário gregoriano). Assim, o Ramadã vai variando, passando por todas as estações do ano.
Bjs e parabéns pelo blog!